Mayo Clinic News Network

News Resources


Share this:

Started by Soledad Andrade (@soledadandrade) · Nov 12, 2013

Câncer de Pele

Perguntas e Respostas

JACKSONVILLE, Flórida, 14 de novembro de 2013 — A exposição ao sol, sem proteção, é um risco que a maioria das pessoas não leva a sério. Elas ignoram o fato de que isso pode causar câncer de pele – ou não lhe dão importância. A verdade é que o câncer de pele é a forma mais comum de câncer no mundo e uma das principais causas de morte. No mundo, são quase 3,5 milhões de casos por ano, que levam pelo menos 12 mil pacientes à morte. De acordo com as estatísticas da Sociedade Americana do Câncer, um em cinco americanos desenvolvem a doença em sua vida.

Durante as estações da primavera e verão, a exposição aos raios solares é ainda mais intensa. Por isso, a dermatologista da Clínica Mayo de Jacksonville, na Flórida, Anokhi Jambusaria, que se especializa em câncer de pele, explica algumas questões que as pessoas devem conhecer e levar em conta.

O que é câncer de pele? 
Câncer de pele é qualquer crescimento maligno na pele. De uma maneira geral, há dois tipos principais de câncer de pele: melanoma e não melanoma. No caso do câncer de pele não melanoma, também há dois tipos mais comuns, o carcinoma basocelular e o carcinoma de células escamosas. O carcinoma basocelular é o tipo mais comum de câncer diagnosticado em todo o mundo. Na verdade, é mais comum do que o câncer de mama, câncer de pulmão e mesmo o câncer de cólon. O carcinoma de células escamosas, por sua vez, é o segundo tipo de câncer mais comum em todo o mundo.

O que é melanoma? 
O melanoma é a forma mais fatal de câncer de pele, porque ele tende a se disseminar e atingir outros órgãos. Outros tipos de câncer de pele raramente se espalham para outras áreas que não a superfície da pele. Mas o melanoma, por ter essa capacidade de entrar em metástase, é o mais letal. Ele se distingue de outros tipos de câncer de pele porque é uma proliferação das células que contêm grânulos de pigmento. Mas ele também pode ser originar de diversas partes do tecido mucoso, incluindo os da cabeça e do pescoço, bem como do trato gastrintestinal. Ele também pode aparecer nas palmas das mãos e nas solas dos pés.

Quais são os sintomas desse tipo de câncer? 
Frequentemente, as pessoas notam que alguma coisa está crescendo em suas peles ou notam alguma mudança. Essa é a primeira coisa a ser observada. Tipicamente, esse câncer tende a ser assintomático. Isto é, ele não dá sinais de sua presença. Algumas vezes, esse crescimento pode sangrar ou doer um pouco, quando pressionado.

Quais são os tratamentos para os diversos tipos de câncer de pele? 
Os tratamentos para o câncer de pele são individualizados. Depende de cada paciente, do tipo de câncer de pele e como ele é visto no microscópio. Para um câncer de pele pequeno, em estágio inicial, muitas vezes um tratamento tópico ou um simples procedimento de raspagem podem ser o suficiente. Para um câncer um tanto mais agressivo, o médico pode recomendar que a lesão seja removida cirurgicamente.

Qual é a probabilidade de cura de um paciente com melanoma? 
No estágio 1, a probabilidade de cura de um melanoma é de cerca de 95%. Por isso, a detecção precoce é fundamental. No caso de um melanoma mais denso (grosso, volumoso), confinado na pele, mas que ainda não se disseminou para os gânglios linfáticos ou para outro órgão do corpo (em estágio 2), a cura também é possível — a probabilidade de cura é de 70 a 80%. No estágio 3, o melanoma já "escapou" de seu confinamento na pele e atingiu os gânglios linfáticos. Nesse caso, há três fases diferentes — A, B e C, conforme a quantidade de gânglios linfáticos que foram atacados pelo melanoma. A probabilidade de cura pode cair muito, para níveis tão baixos quanto 20%, se houver muitos gânglios linfáticos envolvidos. Mas pode cair apenas para 60 a 70%, se houver apenas um gânglio linfático atingido. O melanoma de estágio 4 é o que já se disseminou para além dos gânglios linfáticos e atingiu outros órgãos do corpo. Nesse caso, a probabilidade de sobrevivência é muito baixa. Em média, um paciente pode sobreviver de alguns meses a um ano. Mas novas terapias estão melhorando essas situações.

Como a exposição ao sol ajuda a contrair essa doença? 
A exposição ao sol é um fator de risco muito importante no desenvolvimento do câncer de pele. Sabemos que a exposição que uma pessoa sofreu em sua infância e, particularmente, um histórico de queimaduras de sol excessivas são fatores importantes. No entanto, muitos médicos concordam que é importante minimizar a exposição ao sol na vida adulta, porque isso reduz ainda mais o risco de câncer de pele.

Há pessoas com um risco maior do que outras de contrair a doença? 
Os genes exercem um papel importante. Pessoas com predisposição genética podem contrair câncer de pele mais facilmente. Há certos grupos de pacientes com maior probabilidade de sofrer esses tipos de câncer. Por exemplo, as pessoas com pele mais claras tendem a se queimar, em vez de se bronzear, e, por isso, correm um risco maior. Normalmente, essas pessoas que correm os maiores riscos são ruivas, com olhos azuis. Mas, pessoas com pele mais escura, como latinos, asiáticos e afro-americanos também podem ter câncer de pele, embora o risco seja menor. Na verdade, qualquer um pode desenvolver câncer de pele.

Que outros fatores podem influenciar? 
O local onde você vive também exerce um papel, em termos de riscos de desenvolvimento do câncer de pele. Raios ultravioletas, que causam o câncer, são mais fortes em áreas mais próximas ao equador e mais fracos em áreas longínquas do equador.

A altitude também exerce um papel importante no desenvolvimento do câncer de pele. Pessoas que vivem em regiões mais altas, por muitos anos, tendem a ser mais expostas aos raios ultravioletas do que as que vivem em regiões de menor altitude ou a nível de mar. Portanto, tudo isso deve ser levando em conta, quando uma pessoa quer determinar seus parâmetros de risco de contrair câncer de pele.

Como uma pessoa pode ser proteger das radiações solares? 
As principais diretrizes para a proteção solar ou para a prática do "sol seguro", são:

  • Aplique protetor com um fator de proteção solar (SPF – sun protection factor) mínimo de 30, e se assegure de que ele tenha um amplo espectro protetor – isto é, que proteja contra a radiação ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB).
  • Aplique o protetor aproximadamente 30 minutos antes da exposição ao sol e volte a aplicá-lo a cada duas horas e imediatamente depois de nadar ou suar em excesso. Protetor solar à prova de água ou de suor é um mito.
  • Aplique uma quantidade equivalente a um copo de drinque pequeno em todo o corpo, incluindo embaixo da roupa. Uma pessoa de peso normal deve aplicar cerca de 50 cc em todo o corpo, dos pés à cabeça.
  • Torne a aplicação do protetor solar uma rotina. As mulheres devem aplicar protetor solar diariamente, sob a maquiagem.
  • Invista em um chapéu interessante, de abas largas, que cubra não apenas a cabeça, mas também as orelhas e a parte de trás do pescoço. Use óculos de sol. Para as atividades ao ar livre, existem roupas que protegem contra o sol, com tecidos tratados com protetor solar. Isso reduz a quantidade de protetor solar que você precisa aplicar em sua pele.
  • Não se esqueça de que os raios solares são mais intensos entre 10h e 16h. Portanto, é preferível realizar atividades ao ar livre fora desse período.

 

Quando é preciso ver um médico para prevenir o câncer de pele? 
É recomendável que qualquer pessoa, desde a que está entrando na puberdade à que está entrando na vida adulta seja examinada por um dermatologista, para um exame de avaliação dos parâmetros de risco, particularmente se tem um histórico familiar de câncer de pele ou um histórico de exposição excessiva ao sol. Com base no que for descoberto no exame, o médico irá recomendar a frequência dos exames. Tudo depende do nível de risco de cada pessoa.

Para mais informações sobre tratamento de câncer de pele e outros tipos de câncer na Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida, contate o departamento de Serviços Internacionais pelo telefone 1-904-953-7000 ou envie um email para intl.mcj@mayo.edu. Para mais informações em português, visitehttp://www.mayoclinic.org/portuguese/.

###

Sobre a Mayo Clinic

A Clínica Mayo, entidade sem fins lucrativos, é um dos principais centros mundiais em tratamento de saúde, pesquisa e educação, para pessoas em todas as fases de sua vida. Para mais informações, em português, visite MayoClinic.org/portuguese eMayoClinic.org/news-portuguese.

Portuguese Portuguese news release Em Português

 

Have something to say? Please login or register to respond.