Mayo Clinic News Network

News Resources


Share this:

Started by mayonewsreleases (@mayonewsreleases) · Mar 5, 2013

Clínica de Otorrinolaringologia da Mayo oferece soluções para problemas prolongados de congestão e de sinusite

JACKSONVILLE, Flórida — Mais de 30 milhões de americanos têm episódios de alergia nasal ou sinusite todos os anos. Sintomas vagos, tais como congestão ou pressão na face, podem ser atribuídos a vários problemas e, frequentemente, induzem a automedicação desnecessária. Os médicos da Clínica Mayo dizem que definir a causa dos sintomas é o primeiro passo para ajudar os pacientes a respirar mais facilmente.

VIDEO: Video de Dr. Guarderas está disponible en Mayo Clinic News Network.

A Clínica Mayo combinou os conhecimentos de imunologistas (alergia) e de especialistas em ouvidos, nariz e garganta (ENT — ear, nose, throat) em uma Clínica de Otorrinolaringologia que objetiva tratar todo o sistema respiratório da pessoa, incluindo problemas no nariz (rinite) e problemas no seio paranasal (sinusite) para oferecer respostas precisas a problemas prolongados.

"O conceito é observar os problemas como parte de uma doença das vias respiratórias, significando que devemos examinar todo o paciente, não apenas algumas partes do organismo", diz o especialista em alergia da Clínica Mayo Juan Guarderas, M.D., que faz parte da nova Clínica de Otorrinolaringologia. Para ele, alguns pacientes, que têm problemas sinusais, também podem ter problemas pulmonares, de forma que um diagnóstico preciso é o primeiro passo para evitar complicações.

"Obter um diagnóstico preciso é muito importante antes de proceder com o tratamento", diz o otorrinolaringologista da Clínica Mayo William Bolger, M.D., que se foca em problemas nasais e sinusite.

"Os sintomas podem ser parecidos se a pessoa tem alergias, infecção ou mesmo pólipos no nariz. A pessoa pode ter apenas dificuldades para respirar pelo nariz, de forma que descobrir o que está causando o problema é muito importante", diz Bolger.

"As pessoas pensam que todo mundo tem alergias — especialmente alergias a pólen e ácaros no pó — e que não há nada a fazer", diz Guarderas. "Na verdade, uma das boas coisas do tratamento do nariz e de problemas sinusais é que você pode fazer muito para aliviar os sintomas e as limitações que essas doenças produzem", afirma.

Ele acrescenta que causas diferentes, como alergias e o resfriado comum, podem provocar sinusite. "Cerca de 25% da população sofre algum grau de doença alérgica, seja ela branda, moderada ou grave", explica Guarderas. "Assim, tratar ou descartar um caso de alergia é um primeiro passo importante", afirma.

Guarderas pede cautela contra autodiagnósticos, porque muitas pessoas atribuem a pressão na face ou a dor na face a uma sinusite ou a uma resposta alérgica e começam a tomar medicamentos sem prescrição médica, sem saber a verdadeira causa dos sintomas.

"Há evidências de que a qualidade de vida dos pacientes que têm doença nasal ou sinusal é pobre", acrescenta Guarderas, observando que há tipos diferentes de sinusite. "Assim, um bom diagnóstico ajuda a garantir uma terapia adequada e evitar tratamentos excessivos e desnecessários. E esse é um benefício importante que podemos oferecer na Clínica Mayo, onde usamos uma abordagem de equipe", afirma.

Além de medicação, a endoscopia — ou visualização das cavidades dos seios paranasais com uma pequena câmera chamada endoscópio — pode ser usada para diagnosticar e tratar problemas nasais e sinusais. Novos procedimentos, minimamente invasivos, que permitem examinar os problemas sinusais oferecem soluções para muitos pacientes.

"Pessoas que nos procuram depois de tentar medicação podem descobrir que a endoscopia nos ajuda a determinar a natureza de seus problemas e prescrever medicamentos mais adequados. Por exemplo, no caso de uma infecção bacteriana, que é resistente a certos antibióticos, podemos coletar uma amostra da infecção com o uso de um endoscópio, fazer uma cultura no laboratório microbiológico, testá-la contra diversos antibióticos e determinar o antibiótico que, mais provavelmente, vai acabar com a infecção. Dessa forma, podemos ajudar o paciente a evitar uma cirurgia, apenas com a prescrição de um medicamento diferente", explica Bolger.

Nas últimas duas décadas, as inovações em instrumentação e geração de imagem ajudaram a aperfeiçoar a cirurgia dos seios nasais em pacientes. Por exemplo, explica Bolger, os cirurgiões enfrentam um desafio durante a cirurgia dos seios nasais devido à variação da anatomia sinusal entre os pacientes. Agora, um mapa dessa anatomia sinusal pode ser obtido através de tomografia computadorizada, que é usada para guiar a cirurgia, aumentando potencialmente a segurança.

Para mais informações sobre tratamento de alergias, sinusite e outras doenças da via respiratória na Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida, contate o departamento de Serviços Internacionais pelo telefone 904-953-7000 ou envie um email para intl.mcj@mayo.edu.

Portuguese Portuguese news release Em Português

 

Have something to say? Please login or register to respond.