• By Sharon Theimer

Alerta do especialista: os tratamentos para dor na coluna e no pescoço cobrem o autocuidado até a cirurgia; a prevenção é fundamental

12 outubro 2021
Homem de negócios à mesa com dor nas costas

O Dia Mundial da Coluna Vertebral é celebrado no dia 16 de outubro

ROCHESTER, Minnesota — Quando surge uma dor na coluna ou no pescoço, a atividade normal é interrompida. Buscar alívio para dores na coluna ou no pescoço é um dos motivos mais comuns pelos quais as pessoas vão ao médico ou faltam ao trabalho.

“A coluna vertebral das costas e pescoço é composta por muitas articulações, e cada uma dessas articulações pode degenerar e causar dor”, afirmou Mohamad Bydon, MD, neurocirurgião da Mayo Clinic e editor do “Saúde da coluna e do pescoço: Guia da Mayo Clinic para o tratamento e prevenção de dores na coluna e no pescoço”.

As causas das dores na coluna e no pescoço podem variar desde hereditariedade até um trabalho fisicamente exigente a um acidente ou doença. Embora a maioria dessas dores desapareçam por conta própria, é importante não ignorar a dor persistente.

“A dor é a maneira que o corpo tem de avisar que algo está errado”, ressalta Dr. Bydon.

Se os sintomas de dor na coluna e no pescoço não desaparecerem em três a quatro semanas, ou se você tiver sintomas novos e agravantes, como dormência, formigamento ou fraqueza em um braço, mão, perna ou pé, Dr. Bydon recomenda consultar um profissional de saúde.

Assistência médica também é aconselhada se:

  • Sua dor ocorre após um evento traumático, como um acidente de carro ou uma queda;
  • Sua dor é grave;
  • Sua dor é acompanhada por uma febre de 38 ºC ou superior;
  • Houver a perda de força em um braço ou uma perna;
  • Você não pode controlar seus intestinos ou sua bexiga;
  • Você tem dor de cabeça, formigamento ou dormência acompanhados de dor no pescoço.

Identificar problemas nas costas e pescoço com um raio-X, exame de imagem por ressonância magnética (IRM) ou outros testes pode ajudar a encontrar tratamentos eficazes que vão desde o autocuidado à cirurgia.

Segundo Dr. Bydon, “a boa notícia é que a maioria dos casos de dor na coluna e no pescoço podem ser tratados em casa”. "Quando o autocuidado não é suficiente, algo pode ser feito para ajudar. Geralmente, começando com medidas não cirúrgicas.”

Alívio da dor

São opções que podem ajudar no alívio da dor:

  • Autocuidado
    Compressas quentes ou frias ou massagem podem oferecer alívio. Alongamentos suaves e exercícios leves podem soltar os músculos tensos. Medicamentos para a dor sem precrição podem ajudar a controlar a dor, mas é necessária atenção e tomar esses medicamentos apenas na dose recomendada.
  • Fisioterapia
    Um fisioterapeuta pode oferecer exercícios específicos com o objetivo de diminuir a dor, retomar a atividade e melhorar a força e a postura.
  • Intervenções não cirúrgicas
    Desde acupuntura, quiropraxia e injeções até estimulação nervosa e prescrições, uma ampla gama de intervenções pode tratar dores na coluna e no pescoço.

“Com a orientação do seu médico, você pode aproveitar os benefícios que um ou mais desses tratamentos têm a oferecer e voltar às atividades normais”, ressalta Dr. Bydon.

Caso as opções não funcionem, pode ser necessário realizar uma cirurgia.

Considerando a realização de uma cirurgia

“Normalmente, a cirurgia é o último recurso de tratamento para as dores na coluna e no pescoço”, afirmou Dr. Bydon.

A cirurgia pode não eliminar toda a sua dor e não cura doenças como a artrite, que pode causar desgastes relacionados à idade dos ossos da coluna, chamados vértebras, e dos discos da coluna que atuam como absorvedores de choque entre cada vértebra.

A cirurgia pode ajudar quando os nervos ou a própria medula espinhal são comprimidos devido a alterações degenerativas na coluna. Seu cirurgião pode remover o osso, o tecido do disco danificado ou ambos. A cirurgia de fusão espinhal conecta permanentemente duas ou mais vértebras, eliminando o movimento doloroso entre as vértebras. Tumores espinhais ou deformidades também podem justificar a necessidade de cirurgia.

Os avanços tecnológicos, como a cirurgia guiada por imagem ou por robô, continuam a melhorar os resultados da cirurgia da coluna vertebral para os pacientes.

Todas as cirurgias têm problemas potenciais que podem variar de sangramento e infecção a, em casos raros, complicações catastróficas. “Seu cirurgião deve ter uma discussão franca e aberta com você sobre o risco de complicações com base no seu histórico de saúde”, afirma Dr. Bydon. Buscar uma segunda opinião pode lhe dar mais confiança de que você está escolhendo o cirurgião e a abordagem mais adequada para você.

Hábitos saudáveis para evitar dor

Para prevenir dores na coluna e no pescoço, pense em prevenção.

O exercício regular fortalece os músculos, articulações e ossos que suportam as costas e o pescoço. Os exercícios também ajudam a manter um peso saudável, o que causa menos estresse na coluna e no pescoço. Comece a atividade física lentamente.

Segundo Dr. Bydon, “a melhor atividade é aquela que você gosta e fará: caminhar, dançar, praticar ioga, nadar, andar de bicicleta, o que quer que seja do seu interesse”.

Tente fazer pelo menos 30 minutos de atividade física moderada em boa parte da semana.

Uma boa postura também é importante. Seja em pé, sentado ou ao se levantar, a postura inadequada pode levar a músculos fracos e tensos, e ligamentos muito esticados, o que aumenta a tensão na coluna. Evite curvar-se.

“Hábitos saudáveis, incluindo boas técnicas de sono e relaxamento, fazem uma grande diferença na saúde geral. Eles podem prevenir problemas sérios, como dores na coluna ou no pescoço, ou tornar a recuperação de tal condição mais fácil”, assegura Dr. Bydon.

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo Clinic. Para obter informações sobre a COVID-19, incluindo a ferramenta de rastreamento Mapa do Coronavírus (Coronavirus Map) da Mayo Clinic, que tem previsão de 14 dias sobre as tendências da COVID-19, visite o Centro de Recursos para COVID-19 da Mayo Clinic.

Contato de mídia:

Susan Barber Lindquist, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu