• By Rhoda Madson

Manejo da dor após cirurgias de joelhos e ombros sem opioides

10 março 2022
vista de perto de um frasco de medicamentos prescritos e comprimidos de hidrocodona caindo dele

ROCHESTER, Minnesota — Um regime de manejo da dor sem opioides ofereceu o mesmo alívio da dor que os opioides comumente prescritos, de acordo com dois estudos de cirurgias esportivas comuns.

Os opioides podem ajudar a manejar a dor, mas podem ser viciantes. Em todo o mundo, cerca de 500.000 mortes são atribuídas ao uso de drogas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mais de 70% dessas mortes estão relacionadas aos opioides, com mais de 30% delas causadas por overdose. Segundo a estimativa da OMS, aproximadamente 115.000 pessoas morreram de overdose por opioides em 2017. As overdoses por opioides que não levam à morte são muitas vezes mais comuns do que as overdoses fatais.

O desafio para os cirurgiões é minimizar o uso de opioides e ao mesmo tempo otimizar o controle da dor do paciente após a cirurgia, diz Kelechi Okoroha, M.D., cirurgião ortopedista e especialista em medicina esportiva da Mayo Clinic. O Dr. Okoroha é o autor sênior dos dois estudos.

Doenças ortopédicas e na coluna são responsáveis por cerca de 3 em cada 10 prescrições de opioides, portanto os cirurgiões podem reduzir significativamente as mortes relacionadas a eles ao limitar as prescrições dos opioides, diz o Dr. Okoroha.

Os pesquisadores criaram uma abordagem para manejar a dor que elimina os opioides após as cirurgias esportivas comuns. No primeiro estudo, os participantes foram submetidos a cirurgias no joelho para reconstruir o ligamento cruzado anterior (LCA). No segundo estudo, os participantes foram submetidos a cirurgias para reparar o manguito rotador. Todos receberam um bloqueio nervoso antes da cirurgia.

Em cada estudo, um grupo de participantes recebeu um regime de opioides padrão para manejar a dor. O outro grupo participou de uma abordagem de manejo da dor sem opioides. O regime sem opioides incluiu analgésicos, medicamentos anti-inflamatórios não esteroides e relaxantes musculares.

Os dois estudos verificaram que o regime sem opioides ofereceu um controle da dor e satisfação do paciente igual ou maior, em comparação com o regime com opioides padrão.

Nos dois estudos, os efeitos adversos mais comuns foram sonolência, tontura e sintomas gastrointestinais. No estudo do manguito rotador, os participantes que receberam o regime sem opioides relataram um pouco menos de efeitos adversos do que aqueles que receberam o regime com opioides.

O Dr. Okoroha diz que uma forma pela qual a Mayo Clinic está trabalhando para limitar opioides é oferecer aos pacientes alternativas ao manejo tradicional da dor.

“Eu penso que essa é uma pesquisa que vai mudar o jogo”, diz o Dr. Okoroha. “Descobrimos que ela é eficiente em cirurgias esportivas comuns. Nosso plano é implementá-la em outras cirurgias e esperamos reduzir a sobrecarga dos opioides no mundo inteiro.”

Postagem relacionada: Mayo Clinic Minute: Limitação de opioides para o manejo da dor pós-operatória

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter outras notícias da Mayo Clinic.

Contato de mídia:

Rhoda Madson, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu