• By Sharon Theimer

Especialista da Mayo Clinic dá dicas para reduzir o risco de demência

29 agosto 2022
Felizes amigos sênior jogando mahjong

21 de setembro é o Dia Mundial do Alzheimer

ROCHESTER, Minnesota — Acredita-se que mais de 55 milhões de pessoas em todo o mundo vivam com demência, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. O Dr. Ronald Petersen, neurologista e diretor do Centro de Pesquisa da Doença de Alzheimer da Mayo Clinic, diz que não é possível evitar a demência, mas que é possível reduzir o risco.

A demência não é uma doença, e sim um termo para um grupo de sintomas que afetam a memória, o pensamento e as habilidades sociais. A doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência.

Dr. Ronald Petersen
Dr. Ronald Petersen

Há mais de uma dúzia de fatores de risco que as pessoas podem tratar, diz o Dr. Petersen.

“Isso inclui pressão arterial, tabagismo, obesidade e diabetes”, diz o Dr. Petersen. “O sono é um fator importante. Muitas pessoas têm dificuldade para dormir, por várias razões, à medida que envelhecem.”

O uso excessivo de álcool, a perda de audição e a poluição do ar também podem ser fatores de risco.

“Se um ou mais desses fatores forem tratados, é possível reduzir o risco de desenvolver comprometimento cognitivo ao envelhecer.”

O Dr. Petersen diz que é importante se manter em atividade, física, social e intelectual.

  • Praticar exercícios físicos.
  • Ler livros.
  • Assistir aulas.
  • Encontrar amigos e familiares.

E verificar a audição, ele acrescenta.

###

Sobre a Mayo Clinic
A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter outras notícias da Mayo Clinic.

Contato de mídia:
Susan Barber Lindquist, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu