• By Sharon Theimer

Perguntas e respostas da Mayo Clinic: especialista explica como o Botox é usado para tratar as enxaquecas 

25 outubro 2022

ESTIMADA MAYO CLINIC: venho sofrendo com enxaquecas intermitentes há mais ou menos cinco anos. Recentemente, a terapia oral que venho usando parece não estar mais fazendo efeito. Apesar de saber que novos medicamentos estão disponíveis, uma amiga sugeriu que eu experimentasse injeções de Botox. Ela jura que as injeções deixaram seus níveis de dores de cabeça sob controle. Essas injeções são seguras e como o Botox funciona? Qual é o cronograma de tratamento e eu também precisaria tomar outros medicamentos para dor de cabeça? 

RESPOSTA: a toxina Onabotulínica A, ou Botox, foi aprovada pela Food and Drug Administration (Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos) em 2010 para tratar enxaquecas. Não se trata de uma cura. As pessoas que recebem injeções de Botox para dores de cabeça geralmente recebem o tratamento mais ou menos a cada três meses. 

Para algumas pessoas, isso é tudo que precisam para manter as dores de cabeça sob controle. Para outras, medicamentos adicionais ou outras terapias são necessárias. Pesquisas estão em andamento quanto à descoberta de novas formas de terapia para a enxaqueca. 

O Botox é um medicamento que uma forma de toxina botulínica para paralisar temporariamente as atividades do músculo. Mais conhecido por sua capacidade de atenuar o aparecimento de rugas faciais, o Botox também está demonstrando ser uma substância capaz de evitar enxaquecas em algumas pessoas. Ele é usado principalmente pelas pessoas que têm dores de cabeça por 15 dias ou mais ao longo do mês. 

Desde 2002, os médicos da Mayo Clinic trataram com eficácia e segurança, centenas de pacientes com enxaquecas crônicas usando Botox. Normalmente, o medicamente é injetado nos músculos da testa, couro cabeludo, pescoço e ombros. 

Os detalhes específicos sobre o funcionamento do Botox para evitar as dores de cabeça são desconhecidos. Mas é provável que o Botox injetado seja captado pelos receptores da dor nos nervos dos músculos. Então, o medicamento desativa esses receptores e bloqueia os sinais de dor que os nervos enviam para o cérebro. 

Porém, a dor não desaparece permanentemente. Após muitos meses, os nervos geram novas fibras dolorosas, e então, há uma tendência de retorno das dores de cabeça. Geralmente, o efeito do Botox dura dois meses e meio. Como as injeções são repetidas a cada três meses, algumas pessoas precisam de outros tratamentos para as duas últimas semanas do ciclo do Botox. 

O padrão nacional consiste na administração do tratamento com Botox a cada três meses, conforme recomendação da American Headache Society (Sociedade Americana de Dor de Cabeça). Os tratamentos não são administrados com mais frequência devido a uma pequena possibilidade de que se a pessoa receber Botox com mais frequência, o corpo poderá produzir anticorpos para a toxina botulínica. Esses anticorpos, em tese, impediram a atuação do Botox com injeções futuras. 

Para muitas pessoas, o tratamento apenas com Botox já seria suficiente para controlar as dores de cabeça crônicas.Entretanto, algumas pessoas necessitam mais cuidados, inclusive com medicamentos adicionais para evitar os ataques de enxaqueca. Isso pode incluir o uso de medicamentos cardiovasculares, como bloqueadores beta e os bloqueadores dos canais de cálcio, determinados antidepressivos e alguns medicamentos anticonvulsivos. Os medicamentos tomados durante uma crise de enxaqueca também podem ser úteis. 

Os efeitos colaterais mais comuns da injeção Botox incluem inchaço ou hematomas no local da aplicação. Raramente, o medicamento pode se espalhar pelos tecidos próximos e causar problemas, como uma pálpebra caída, sobrancelhas que parecem fora do lugar, olhos secos ou lacrimejamento excessivo. Isso tende a acontecer com mais frequência em quem já teve algum episódio de pálpebra caída ou é mais sensível à toxina botulínica. Às vezes, mudar as injeções para um local ligeiramente diferente pode reduzir esses efeitos colaterais. 

Ainda que seja raro, é possível que o efeito da toxina botulínica possa se espalhar para outras partes do corpo e causar outros sintomas, como fraqueza muscular, problemas visuais, dificuldade para falar ou engolir, ou dificuldades respiratórias. Geralmente, os médicos recomendam não usar o Botox em gestantes ou lactantes, uma vez que os efeitos do medicamento no feto são desconhecidos. 

As injeções de Botox são caras. Um conjunto de injeções pode custar milhares de reais. Muitas empresas de seguro oferecerão abrangência para as injeções caso o paciente atenda aos critérios para enxaqueca crônica. Por pelo menos três meses, uma pessoa deve ter uma dor de cabeça ocorrendo durante 15 dias ou mais ao longo do mês; além disso, ela deve ter as características de uma enxaqueca por pelo menos 8 dias por mês. É recomendável conversar com um profissional de saúde para verificar as opções. 

Antes de prosseguir com o tratamento com Botox, tenha a certeza de estar sob os cuidados de um profissional de saúde licenciado e habilitado. O Botox pode ser perigoso se for aplicado incorretamente, portanto, é importante que essas injeções sejam administradas por um médico, enfermeiro ou outro especialista com experiência no seu uso para tratar dores de cabeça crônicas. 

Recomendo que você solicite uma indicação de seu médico de atenção primária ou neurologista. Um profissional de saúde especializado e devidamente treinado poderá fornecer as orientações sobre o procedimento para ajudar a decidir se o tratamento será adequado para você. Dr. Mark Whealy, neurologia, Mayo Clinic, Rochester, Minnesota 

###    
Sobre a Mayo Clinic    
A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter outras notícias da Mayo Clinic.   

Contato de mídia: Sharon Theimer, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu