• By Sharon Theimer

Perguntas e respostas da Mayo Clinic: lesões do manguito rotador e cirurgia

27 agosto 2021
um homem de camisa azul segurando o braço esquerdo dolorido, sofrendo, talvez com um ombro ou cotovelo lesionado, com um médico examinando a lesão

ESTIMADA MAYO CLINIC: tenho 48 anos e jogo tênis há muitos anos. Eu também nado regularmente. Recentemente, passei a sentir dores no meu ombro direito sempre que entro em quadra e quando tento levantar objetos em casa. Como posso saber se rompi o meu manguito rotador? Quais são as opções de tratamento e posso voltar a jogar?

RESPOSTA: as pessoas podem lesionar o manguito rotador de diversas maneiras. Consequentemente, pode ser difícil saber se essa é a principal origem de seus problemas de ombro. Para algumas pessoas, uma lesão ou um acidente distinto resulta em um rompimento do manguito rotador. Para outras, a dor pode aumentar lenta e gradualmente ao longo do tempo. Para as pessoas com lesões distintas, elas normalmente ocorrem ao tentar levantar os objetos pesados acima da cabeça ou ao levantar as coisas que estão distantes do corpo. Também é possível lesionar o manguito rotador durante quedas traumáticas ou acidentes.

De um modo geral, os problemas do manguito rotador tendem a produzir três sintomas principais: dor no ombro, redução do movimento do ombro e fraqueza. Embora a maioria dos pacientes tenha algum nível de cada um desses sintomas, nem todos com um rompimento do manguito rotador apresentarão os três sintomas.

Do ponto de vista da dor, no caso de uma lesão do manguito rotador, normalmente há dor na parte lateral ou externa do ombro, ao redor do músculo deltoide. Essa dor geralmente piora quando ao tentar levantar o braço acima da cabeça ou ao levantar objetos para longe do corpo.

Outras lesões ao redor do ombro podem resultar em sintomas semelhantes. Algumas das lesões mais comuns são tendinite do bíceps, lesões da articulação acromioclavicular ou artrite. Os pacientes com tendinite do bíceps tendem a apresentar dor na frente do ombro, e os que têm lesões nas articulações acromioclaviculares tendem a apresentar dor na parte superior do ombro.

A compreensão da origem de sua dor pode ajudar a diferenciar esses problemas da dor causada pelo manguito rotador. Caso tenha dor na parte lateral ou exterior do ombro, com menor capacidade de movimento e dificuldade para levantar objetos, você pode ter uma lesão no manguito rotador. Muitas vezes, isso pode ser alguma tendinite leve que vai melhorar com alguns dias de descanso. Porém, se os sintomas forem graves ou persistirem por mais de uma ou duas semanas, é recomendável procurar um profissional de saúde. Normalmente, ele/ela pode diagnosticar um rompimento do manguito rotador de acordo com os seus sintomas, com um exame físico e um possível exame de imagem, como radiografia e uma ressonância magnética.

Quando eu faço o diagnóstico para um paciente com uma lesão no manguito rotador, a pergunta mais comum que recebo é se a cirurgia é necessária. Se você foi diagnosticado com uma lesão no manguito rotador, o tratamento pode variar de acordo com a gravidade.

Para a maioria dos pacientes com tendinite (que é uma inflamação no tendão do manguito rotador sem uma ruptura completa, assim como dor e outros sintomas), geralmente eles melhoram sem a intervenção cirúrgica. As formas mais comuns de tratamento para esses casos são: medicamentos anti-inflamatórios, aplicar gelo no ombro regularmente, modificar suas atividades (incluindo evitar levantar peso e elevar o braço acima da cabeça) e fisioterapia.

Para os pacientes com rupturas completas do tendão, a situação é um pouco mais complexa. Se a ruptura for pequena ou se o paciente tiver um risco relativamente baixo, alguns pacientes com rupturas completas ainda podem ser capazes de evitar a cirurgia. O plano de tratamento para eles incluiria as mesmas opções indicadas acima para tendinite. Embora a fisioterapia não cure as pequenas rupturas, ela pode ajudar a melhorar os outros músculos ao redor do ombro que ainda estão intactos, o que permite compensar o tendão com a pequena ruptura.

Para os pacientes ativos com uma ruptura completa do tendão, a cirurgia pode ser ideal porque ela oferece a forma mais previsível e bem-sucedida de restaurar a função.

A cirurgia de reparo do manguito rotador normalmente é feita como um procedimento ambulatorial por meio de uma abordagem minimamente invasiva ou artroscópica. O uso dessas pequenas incisões pode reduzir a dor e melhorar a recuperação a longo prazo.

Após sofrer o reparo do manguito rotador, o braço é mantido em uma tipoia por, aproximadamente, seis semanas após a cirurgia para permitir a cura dos sintomas. Após esse período, a tipoia é lentamente retirada e a fisioterapia formal é iniciada. O foco inicial da fisioterapia é o restabelecimento do alcance de movimento. Normalmente, isso leva de três ou quatro meses a partir da data da cirurgia. Em torno de dois ou três meses após a cirurgia, exercícios leves de fortalecimento são introduzidos. Então, os pacientes progredirão para uma reabilitação adicional.

Apesar de haver uma variabilidade significativa, o tempo médio de recuperação geral após a reparação do manguito rotador é de aproximadamente seis meses. Quando tudo estiver curado, normalmente permitimos que os pacientes voltem a todas as atividades consideradas toleradas. Entretanto, é uma boa ideia evitar o levantamento desnecessário do braço sobre a cabeça a longo prazo. Isso reduz o risco de ter problemas e lesões recorrentes ao longo do caminho. —Dr. Christopher Camp, Cirurgia Ortopédica, Mayo Clinic, Rochester, Minnesota

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo Clinic. Para obter informações sobre a COVID-19, incluindo a ferramenta de rastreamento Mapa do Coronavírus (Coronavirus Map) da Mayo Clinic, que tem previsão de 14 dias sobre as tendências da COVID-19, visite o Centro de Recursos para COVID-19 da Mayo Clinic.

Contato de mídia:

Cynthia Weiss, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu