• By Sharon Theimer

Perguntas e respostas da Mayo Clinic: gravidez e as doenças do coração

20 outubro 2021
uma menininha tocando a barriga da mãe grávida

ESTIMADA MAYO CLINIC: estou pronta para formar uma família, mas meu médico disse que a gravidez pode ser de alto risco pois tenho problemas cardíacos. Gostaria de obter mais informações sobre como a gravidez afeta o coração e o que posso fazer para reduzir o risco de complicações?

RESPOSTA: a gravidez causa muitas mudanças que podem sobrecarregar o coração. Durante a gravidez, o volume sanguíneo aumenta de 30 a 50 por cento para nutrir o bebê em crescimento, o coração bombeia mais sangue por minuto e há um aumento na frequência cardíaca. Durante o parto, também ocorrem mudanças rápidas que afetam o funcionamento e sobrecarregam ainda mais o coração. Seu corpo voltará ao estado anterior à gravidez somente algumas semanas após o parto.

Sobrecarregar o coração durante a gravidez e o parto pode causar ainda mais complicações. No entanto, muitas mulheres com problemas cardíacos têm bebês saudáveis. Se você tem um problema cardíaco, precisará de cuidados especiais durante a gravidez para reduzir o risco de complicações para você e seu bebê.

Complicações de doenças cardíacas ocorrem em cerca de 1 a 3 por cento das gestações. Os riscos dependem da natureza e da gravidade do seu problema cardíaco.

Considere os problemas cardíacos a seguir:

  • Doenças do ritmo cardíaco
    Pequenas anormalidades no ritmo cardíaco são comuns durante a gravidez. Em geral, elas não são motivo de preocupação. Se precisar de tratamento para a arritmia, é possível que tenha que tomar alguns medicamentos. Se você tiver histórico anterior de anormalidades no ritmo cardíaco e estiver tomando um medicamento para isso, deverá discutir com seu cardiologista quais os medicamentos adequados para uso durante a gravidez. Mesmo que você já faça uso de um marcapasso ou desfibrilador, ainda é possível que você tenha uma gravidez saudável.
  • Problemas da válvula cardíaca
    Uma válvula cardíaca que não funciona normalmente pode trazer complicações para a gravidez, dependendo da gravidade da disfunção. O estreitamento ou a estenose da abertura das válvulas podem não ser bem tolerados durante a gravidez. Se você tiver uma válvula cardíaca mecânica, isso poderá representar um problema especial durante a gravidez, devido à necessidade de um medicamento para impedir a formação de coágulos. A medicação por via oral para prevenir a coagulação nas válvulas em pacientes com válvulas cardíacas mecânicas pode afetar o desenvolvimento do bebê e causar sangramentos. Nesse caso, há algumas alternativas de anticoagulantes injetáveis que podem ser usados durante parte da gravidez. Isso requer um acompanhamento rigoroso com um especialista durante toda a gravidez e no parto.
  • Insuficiência cardíaca congestiva
    A insuficiência cardíaca congestiva ocorre quando o coração não consegue funcionar de maneira eficiente. Se isso ocorrer mesmo antes da gravidez, será difícil para o coração atender às crescentes demandas durante a gestação, o que pode piorar a condição de insuficiência cardíaca. Isso pode levar ao aumento do inchaço, falta de ar ou intolerância a exercícios físicos. Em casos graves, isso pode afetar o crescimento do bebê e causar parto prematuro.
  • Problema cardíaco congênito
    Se você nasceu com uma doença cardíaca ou um problema cardíaco congênito, seu bebê também corre um risco maior de desenvolver algum tipo de problema cardíaco. Você também pode correr o risco de ter problemas cardíacos durante a gravidez e de parto prematuro, dependendo do seu problema específico.
  • Aneurisma aórtico
    O aumento ou o aneurisma da aorta em mulheres em idade reprodutiva, em geral, está relacionado a condições genéticas como a Síndrome de Marfan ou a Síndrome de Loeys-Dietz. Se você tiver uma dessas condições, há um aumento no risco de dilatação aórtica ou outras complicações aórticas, como a dissecção durante a gravidez e nas semanas após o parto. O tratamento dessas condições durante a gravidez pode exigir exames de imagem periódicos para verificar alterações de tamanho, além do uso de medicação para reduzir o estresse na parede aórtica.

Antes de tentar engravidar, você pode marcar uma consulta com um cardiologista especializado em gestações que tenha experiência nesse tipo de tratamento. Esse especialista poderia trabalhar em conjunto com o profissional de saúde que cuidará de você durante a gravidez.

Um cardiologista especializado em gestações avaliará sua condição atual, discutirá os riscos específicos do problema cardíaco e recomendará mudanças no tratamento antes da gravidez.

Determinados problemas cardíacos devem ser tratados antes da gravidez para reduzir os riscos durante a gestação. Isso pode incluir cirurgia para tratar problemas na válvula cardíaca como a estenose aórtica, por exemplo. A gravidez apresenta altos riscos para mulheres com hipertensão na artéria pulmonar ou no pulmão ou função cardíaca severamente reduzida. Nesses casos, você deve evitar a gravidez.

Além disso, o especialista pode ajustar sua medicação, pois certos medicamentos usados durante a gravidez podem afetar seu bebê. Alguns medicamentos usados para tratar problemas cardíacos não devem ser usados durante a gravidez. Dependendo das circunstâncias, seu profissional de saúde pode ajustar a dose ou substituir os medicamentos e explicar os riscos envolvidos. Muitas vezes, os benefícios superam os riscos. Se você precisar de medicamento para controlar seu problema cardíaco, o médico pode prescrever um medicamento mais seguro e na dose mais adequada. Durante a gravidez, é importante que você tome a medicação da maneira exata como foi prescrita. Não pare de tomar o medicamento e não ajuste a dose por conta própria.

Durante a gravidez, você pode consultar um obstetra especializado em gestações de alto risco. Esse profissional é conhecido como especialista em medicina materno-fetal. Dependendo das circunstâncias, você também pode consultar um médico geneticista, um neonatologista e um anestesiologista obstétrico para ajudar a controlar as condições da gravidez e do parto. A maioria das mulheres com problemas cardíacos pode e deve ter o bebê por parto normal. Os partos por cesariana devem acontecer exclusivamente por motivos obstétricos e complicações cardíacas raras. Sabrina Phillips, M.D., Divisão de Medicina Cardiovascular, Mayo Clinic, Jacksonville, Flórida

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo Clinic.

Contato de mídia:

Sharon Theimer, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu