• By Sharon Theimer

Câncer de pulmão: muito além do tabagismo

18 janeiro 2022
49 / 5,000 Translation results closeup de um homem fumando um cigarro na boca

4 fevereiro é o Dia Mundial do Câncer

ROCHESTER, Minnesota— 4 de fevereiro é o Dia Mundial do Câncer e esse é o momento ideal de falar sobre o câncer de pulmão e o tabagismo. Internacionalmente, o câncer de pulmão é a causa mais comum de mortes por câncer e a Organização Mundial da Saúde estima que 90% dos casos poderiam ser evitados eliminando o uso do tabaco.

Fumantes são as pessoas que enfrentam o maior risco. O tabaco sem fumaça também está associado ao câncer de pulmão. Além disso, o câncer de pulmão pode ocorrer em pessoas que não fazem uso de tabaco.

“Esse é um dos equívocos,” diz o Dr. Aaron Mansfield, oncologista da Mayo Clinic especializado em câncer de pulmão. “Embora o uso de tabaco seja claramente o maior fator de risco para desenvolver o câncer de pulmão, há outros fatores que não conhecemos. Tudo o que você precisa para correr o risco de desenvolver um câncer de pulmão é ter um pulmão.”

A exposição ao fumo passivo pode aumentar o risco de câncer de pulmão. Outros fatores de risco para o câncer de pulmão são exposição ao gás radônio, amianto e outros carcinógenos, e histórico familiar de câncer de pulmão.

Algumas pessoas diagnosticadas com câncer de pulmão não apresentam fatores de risco óbvios. Sintomas de câncer de pulmão, como falta de ar e dor no peito, podem ser confundidos com os sintomas de pneumonia.

“Muitos dos meus pacientes foram diagnosticados com pneumonia”, diz o Dr. Mansfield. “Eles receberam muitas rodadas de antibióticos que não foram benéficos. Eles vêm até nós com uma massa que se pensava ser uma pneumonia em um raio-X do tórax, mas não há melhora.”

Tosse persistente, tosse com sangue, perda de peso, dor nos ossos e dor de cabeça também podem ser sintomas de câncer de pulmão.

A obtenção de um diagnóstico preciso geralmente envolve uma biópsia. Ultrassonografia ou tomografia computadorizada são usados para orientar a colocação da agulha e obter a amostra de tecido mais precisa, diz o Dr. Mansfield.

A detecção precoce do câncer de pulmão é a chave para um resultado bem-sucedido. Ele pode ser removido por meio de cirurgia e/ou tratado com radiação e ablação, diz a Dra. Karen Swanson (D.O.), pneumologista e especialista em cuidados intensivos da Mayo Clinic.

Infelizmente, os sintomas do câncer de pulmão raramente aparecem até que o câncer avance para outras áreas do corpo.

“Um dos problemas do câncer de pulmão é que, quando o paciente é diagnosticado com a doença, em 80% das vezes, o câncer já se espalhou”, diz a Dra. Swanson. “Infelizmente, quando um tumor cresce dentro dos pulmões, isso não é sentido pelo corpo. Portanto, não é possível identificá-lo nos estágios iniciais, a menos que façamos exames.”

Fazer exames preventivos anuais para identificar câncer do pulmão, como uma tomografia computadorizada de baixa dosagem, salva vidas e é recomendado para pessoas com alto risco.

“Os pacientes devem conversar com seus médicos sobre os exames preventivos de câncer do pulmão, especialmente se tiverem histórico de tabagismo”, diz a Dra. Swanson.

Recentemente, a U.S. Preventive Services Task Force (Força Tarefa de Saúde Preventiva dos Estados Unidos) diminuiu as diretrizes para exames preventivos de câncer de pulmão de 55 anos e um histórico de 30 anos-maço para 50 anos e um histórico de 20 anos-maço para detectar mais casos de câncer de pulmão mais cedo.Um ano-maço mede quantos cigarros uma pessoa fumou durante um período, multiplicando o número de maços de cigarros fumados por dia pelo número de anos em que a pessoa fumou.

Se você fuma, é possível reduzir o risco de câncer de pulmão parando de fumar.

“Mesmo com 60 ou 70 anos, sabemos que parar de fumar pode adicionar anos à sua vida e reduzir os impactos e sintomas de doenças crônicas causadas pelo tabagismo”, diz o Dr. J. Taylor Hays, M.D., médico internista da Mayo Clinic e vice-diretor do Mayo Clinic Nicotine Dependence Center.

“Mesmo as pessoas que tiveram bronquite crônica e outras doenças, observam dentro de meses a anos uma redução significativa nos sintomas, melhora significativa na falta de ar e a capacidade de funcionar sem sintomas”, diz o Dr. Hays.

Parar de fumar não é fácil, então é melhor fazer isso com ajuda. Se você fuma, converse com seu médico sobre exames preventivos do câncer de pulmão e recursos para ajudá-lo a parar de fumar.

Felizmente, os avanços da ciência médica estão melhorando os resultados para pessoas diagnosticadas com câncer de pulmão.

“As melhorias nos exames preventivos do câncer de pulmão, tratamentos direcionados e imunoterapias melhoraram a mortalidade geral por câncer de pulmão”, diz o Dr. Mansfield.

Este artigo foi publicado primeiramente no Mayo Clinic Cancer Center Blog.

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo Clinic.

Contato de mídia:

Sharon Theimer, Relações Institucionais da Mayo Clinic, newsbureau@mayo.edu