Mayo Clinic News Network

News Resources


Share this:

Started by mayonewsreleases (@mayonewsreleases) · Sep 6, 2012

Crises de Pedras no Rim são Mais Comuns no Verão: Especialista da Mayo Clinic dá dicas como preveni-las

JACKSONVILLE, Flórida — O verão pode significar mais do que apenas aumento da temperatura, de umidade e de mais atividades físicas ao ar libre. Pode significar também um maior risco de pedras no rim, que afetam aproximadamente 3,8 milhões de pessoas nos EUA, com índices crescentes.

Aviso: Vídeo e clipes de áudio do Dr. William Haley estão disponíveis na Mayo Clinic's YouTube Channel.

De acordo com o médico William Haley, nefrologista da Clínica de Pedra de Rim da Clínica Mayo, em Jacksonville, Flórida, calor, umidade e falta de hidratação apropriada levam a uma prevalência maior de pedras no rim.

"No verão ou nos meses mais quentes, há uma incidência maior de pedras no rim. A principal razão para isso está na quantidade de água que tomamos e usamos", explica Dr. Haley. "Nossos corpos são compostos principalmente de água e nós a usamos regularmente. Mas no calor talvez não estejamos bebendo tanto quanto deveríamos, ou bebendo os tipos certos de fluidos, então ficamos desidratados, o que pode ocasionar a produção de mais pedras".

Pedras no rim são depósitos de minerais e sais ácidos pequenos e duros que se formam quando a urina se torna concentrada. Os minerais se cristalizam e se agregam, formando assim uma pedra, cujo tamanho pode variar de um grão de areia a uma bola de golfe.

"Pedras no rim são realmente muito comuns — mais de 13 por cento dos homens, e de 6 a 7 por cento das mulheres, podem apresentar pedra no rim em algum momento de suas vidas — começando aos 20 anos e atingindo pico em torno dos 50 anos", disse Dr. Haley. "Uma vez que você tem uma pedra no rim, você está em risco de ter outra novamente".

Dicas para evitar e lidar com pedras no rim:

  • Hidratação é a chave. Beber mais água é essencial.
  • A dieta também é muito importante para prevenir pedras. Alimentos ricos em oxalato, como castanha e certos vegetais, em combinação com uma dieta rica em proteína, sódio e açúcar, podem aumentar o cálcio nos rins e, subsequentemente, aumentar o risco de pedras no rim.
  • Pedras no rim podem não causar problemas até que se desloquem dentro do ureter que conecta o rim e a bexiga. Quando isso ocorre, a pedra pode provocar imensa dor conforme passa do trato urinário para a bexiga. Muitas pessoas também podem experimentar um conjunto de sintomas, incluindo náusea, vômito, sangue na urina ou febre. Se você apresentar algum desses sintomas, procure atendimento médico imediatamente.

Para mais informações sobre tratamento de pedras no rim na Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida, contate o departamento de Serviços Internacionais pelo telefone 904-953-7000 ou envie um email para intl.mcj@mayo.edu.

Portuguese Portuguese news release Em Português

 

Have something to say? Please login or register to respond.